Menu Principal
Inglês
©1998-2013 Maria Helena Rowell



S o n h o s

 

O livro "A Interpretação dos Sonhos" (1900) representa o nascimento da teoria da análise dos sonhos que Freud descreveu como "o caminho real para o Inconsciente".

Os sonhos são a disfarçada satisfação de um desejo infantil reprimido, expresso como uma experiência alucinatória durante o sono.

Tem um 'querer' e uma proibição e como resultado surge o desejo. Conforme a criança vai crescendo, a proibição vai se internalizando e os desejos proibidos se tornam inconscientes. Freud nomeia essa função de 'censura'.

Se os sonhos são a satisfação de desejos proibidos, eles têm que ser disfarçados de alguma forma. Têm que ser interpretados porque o seu 'conteúdo manifesto' não é igual ao 'conteúdo latente' ou oculto.

Freud chama o sistema de transformações (condensação, deslocamento, representação, elaboração secundária) que articula esses dois níveis (conteúdos manifesto e latente) de 'trabalho do sonho', o qual se organiza através de processos de simbolização.

Condensação - vários elementos (temas, imagens, idéias, etc) se combinam num só, de forma que o sonho se torna mais compacto que os pensamentos-sonho.

Deslocamento - um mecanismo de defesa no qual ocorre uma mudança inconsciente das emoções, afetos ou desejos do objeto original para um substituto imediato ou mais aceitável.

Representabilidade - um objeto ausente torna-se presente na forma de uma imagem. Pensamentos latentes e abstratos transformam-se em imagens visuais.

Elaboração secundária - o ato de por em palavras a tradução de imagens do sonho em imagens verbais e a transformação numa narrativa do sonho.

Para interpretar os sonhos, Freud se utilizava do método de associação livre para revelar o conteúdo latente que se baseia no processo primário, Em contraste, os processos secundários do pensamento de vigília, quando se está acordado, estão relacionados com o conteúdo manifesto. A interpretação do sonho é o reverso do 'trabalho do sonho'.

Existem dois tipos de funcionamento mental: 1) o processo primário é característico da atividade mental insconsciente (id) e é governado pelo princípio do prazer. Ele ignora as categorias de espaço e tempo e apresenta tolerância às contradições; 2) o processo secundário é característico do pensamento consciente (ego) e é governado pelo princípio da realidade. Ele obedece às leis da lógica formal.

Mais informações sobre sonhos:

Sonho - wikipedia

Resenha - A Interpretação dos Sonhos




A Interpretação dos Sonhos


Volta ao Glossário/Índice